Audio_entrevista_gleisi_hoffman_3_7_2015…

Embed Code (recommended way)
Embed Code (Iframe alternative)
Please login or signup to use this feature.

Declarações feitas pela Senadora governista Gleisi Hoffman (PT-PR) à Rádio Senado põem em dúvida o veto presidencial ao PLC 28/2015. Analisando a derrota do Governo no Congresso, a ex-Ministra da Casa Civil afirmou que o Governo perdeu a noção exata do 'timing' quanto ao processo legislativo da matéria, e atribuiu a aprovação do projeto à falta de esforço do Chefe do Poder Judiciário da União e do Executivo de negociarem um acordo para viabilizar o aumento salarial dos servidores do PJU. A Senadora afirmou ainda que a "pressão legítima dos servidores do Judiciário" pesou muito para a aprovação do projeto no plenário do Senado, ocorrida em 30/6/2015. Em tom de mea culpa, a Senadora afirmou: "Isto mostra que temos que ser mais ágeis, temos que nos adiantar aos problemas".

A seguir, alguns trechos da entrevista concedida à jornalista Hérica Christian, da Rádio Senado (publicada em 3/7/2015):

Hérica Christian: "Na apreciação do veto, a senhora avalia que os parlamentares pensem mais nesta questão fiscal e não nesta questão corporativa ?

Gleisi Hoffman: "Primeiro tem que saber se ela vai vetar. Tem um anúncio do líder do Governo de que vetaria, mas tem que saber se ela vai vetar (...) eu acho que faltou por parte da direção do Poder Judiciário, e do próprio Poder Executivo, um esforço legislativo para a gente chegar a uma negociação que desse conta de realmente fazer justiça ao que os servidores do Judiciário tinham direito e estavam pleiteando, e correspondesse à realidade fiscal do estado. Então nós perdemos este timing. Então a votação se concretizou em cima da pressão legítima dos servidores do Judiciário e do tempo que a matéria tramitava aqui. Isto mostra que temos que ser mais ágeis, temos que nos adiantar aos problemas (...) Em relação ao aumento do Judiciário, pesou muito a mobilização que os servidores fizeram, e a demora em dar respostas a um processo de negociação que tinha se iniciado com o Judiciário e com o Executivo. E também o tempo que o projeto já estava tramitando aqui. E eu espero que o Executivo consiga fazer uma boa negociação se de fato a Presidenta for vetar ou quiser vetar este projeto, que tenha uma alternativa a ele, né, aos servidores do Judiciário (...)

Em outro trecho da entrevista, a jornalista indaga da Senadora se ela espera que a "pauta-bomba" se mantenha aí nos plenários da Câmara e do Senado?

Respondeu a Senadora: "A gente tem que ter bastante cautela, tem sempre que equilibrar os direitos e a questão fiscal, a questão financeira que é importante, obviamente ter como linha, e a Presidenta tem isso, a proteção do emprego e renda, do equilíbrio econômico-financeiro (...)

Licence : All Rights Reserved


X