Experience YourListen.com completely ad free for only $4 a month. Upgrade your account today!

Lepra Ou Hanseníase

  • played 193 times
  • uploaded
  • in Radio
Embed Code (recommended way)
Embed Code (Iframe alternative)
Please login or signup to use this feature.


PALAVRA DO DIA - Lepra
Lucas 5:4-11
13 de novembro de 2015
--- Lembro-me que na minha infância circulava conversas sobre famílias que tinha parentes com a "hanseníase", nome científico da lepra, causada pela bactéria "Bacilo de Hansen". Temíamos ter contato com pessoas infectadas sem saber que estavam doentes, porque diziam ser muito contagiosa. Aconselhavam então que não deviamos usar água de córregos que passavam próximos de casa desses doentes. Hoje a hanseníase tem cura, mas precisa ser tratada no início de seu desenvolvimento.
--- Nos tempos bíblicos, porém, nem se imaginava a possibilidade de cura e as restrições impostas à vida do doente eram muito severas. Na comunidade judáica, a cultura religiosa e as regras de prevenção de doenças (profilaxia) eram muito rígidas contra a lepra. Costumam dizer que naquela época os leprosos eram verdadeiros "mortos-vivos" (living dead).
--- O homem que Jesus encontrou era digno de misericórdia, tendo em vista seu fardo de sofrimento. A sua dor tomava muitos aspectos. Primeiro era a dor da degeneração física, ou seja, a cada dia que passava a doença progredia mais, e certamente o incomôdo, a dor, a sensação de sujeira eram enormes.
--- Em segundo lugar, a dor emocional era um espetáculo de sofrimento pela baixa auto-estima, e por ser impedido de receber os afagos carinhosos de seus familiares. Em terceiro lugar, vinha a dor religiosa; esse tipo de dor doia no profundo da alma, pois o judeu julgava que uma doença sem cura, mortífera, era conseqüência de um pecado terrível na vida da pessoa; somando-se ao fato de que a pessoa se tornava imunda em relação aos preceitos religiosos.
--- A doença era diagnosticada pelo sacerdote e, se houvesse cura, o sacerdote tinha que dar um certificado para o indivíduo retornar à vida normal, além de ter que prestar um sacrifício. Em quarto lugar, estava o aspecto social da doença que causava grande dor, pois a pessoa não podia ter contato com o público, vivia fora da cidade, longe da família, e era digno de caridade. Quando encontravam alguém pelo caminho, tinha que gritar à distância para que ninguém se aproximasse. Em último lugar, o indivíduo tinha que lidar com a dor do aspecto cultural. Viviam como se fossem bruxas, considerados repugnantes, sujos e amaldiçoados.
--- Esse é o retrato da condição daquele indivíduo que Jesus Cristo encontrou pelo caminho. Ele é um exemplo do alvo da missão de Jesus Cristo, que veio buscar e salvar aqueles que se encntram mortos em seus delitos e pecados, mortos-vivos, trazendo os de volta à vida, Ef 2:1. Foi o que Jesus Cristo celebrou na vida daquele homem.
--- Aquele miserável, na expressão de paulo, sob o jugo do corpo da morte, era a representação viva da condição do pecador. "Miserável homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte?", Rm 7:24. Embora sob a condição de morte imposta por seu infortúnio, ele demonstra fé, adoração, reverência, esperança e submissão à vontade de Deus ao prostrar-se diante do Mestre, dizendo "Senhor, se quiseres, podes curar-me".
--- Deus abençoe o seu dia e que o evangelho da salvação que está em você possa a cada dia brilhar mais, contagiando e trazendo purificação àqueles que estão submissos, escravizados pela imundícia do pecado.
Paz!
Pr. Alcenir

Licence : All Rights Reserved


Similar Music and Audio

X